Nato [Epílogo noutra voz]

Desde a primeira sessão de terapia que te topei. És uma réplica fiel do que eu fui um dia, convencido de que ninguém tinha nada de útil a dizer-me, de que já sabia tudo o que havia para saber.
(a falar por falar, a ouvir por ouvir)
Desde que te apresentaste
     Olá, sou o Valter, tenho 35 anos e consumo desde os 17.
que te percebi as mesmas desculpas, a mesma dificuldade em entender que o problema estava em ti e que se o problema estava em ti, a solução só podia estar em ti. Imaginei-te a pensares nas mesmíssimas coisas em que pensei, a imaginar uma mulher e até um filho, ou uma filha.
(atirar para os ombros de alguém a responsabilidade de um estado que nos foge ao controlo)
Eu que tempos depois pude comprovar que não podia haver engano maior. Eu que nos primeiros tempos até me vi livre deste pesadelo, fui feliz, tive uma filha. Pude comprovar que não havia engano maior assim que a minha mulher decidiu tomar outro rumo e me vi retomar o que anteriormente seguia.
Estaremos aqui enquanto nos enganarmos.

Anúncios
Com as etiquetas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: