Toco tu boca

Se  O Jogo do Mundo é um livro fantástico, o seu sétimo capítulo é uma aproximação perfeita da prosa à poesia. É também uma espécie de carta de amor – arriscando-se ao ridículo, como estas. Começa com o desenho de uma boca em que hão-de caber perfumes, silêncios, flores e até peixes. Uma boca onde a dor há-de ser doce.

[Pela boca do próprio Cortázar.]

Anúncios
Com as etiquetas ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: