Monthly Archives: Outubro 2010

Da paternidade #5

Percebe-se num instante uma diferença evidente: ser pai é uma experiência sentimental; ser mãe é, mais que isso, uma experiência física. Corpo de mãe é outra coisa, outra resistência, outra força. Segue-se o merecido elogio, em forma de música.

She is – Sufjan Stevens [original de Tim Buckley]
Anúncios
Com as etiquetas

As velas ardem até ao fim

As primeiras páginas deste As velas ardem até ao fim levam-nos até à Hungria, onde o protagonista desta história, um general, espera a visita de um amigo que não vê há quarenta e um anos, Konrád. Esta amizade, que se acendeu ainda na infância, fez destes homens uma espécie de irmãos. Assim viveram a juventude e assim entraram na idade adulta. Por essa altura, Konrád desaparece sem deixar qualquer explicação. O general, que então vivia com a sua mulher, começa nesse momento uma incessante procura pela verdade. Durante quarenta e um anos revê todos os momentos vividos com Konrád e deles, dos seus mais ínfimos pormenores, tenta retirar conclusões que o possam ajudar a entender o súbito desaparecimento do amigo.
Com este romance, Sándor Márai consegue, em poucas páginas, uma excelente reflexão sobre a amizade.
Sem ter tido um início fulgurante, As velas ardem até ao fim acabou por se revelar uma  agradável surpresa. Márai tem ainda A herança de Eszter, A mulher certa e Rebeldes publicados publicados pela Dom Quixote. O regresso a um deles é provável.

Com as etiquetas ,

Da paternidade #4

Naqueles instantes em que, antes de adormeceres, tens tempo para uns sorrisos, não és só tu que sorris.

Com as etiquetas

Da paternidade #3

O blogue? Ah, o blogue.

Com as etiquetas

Coerência editorial

Uma música que fala do livro do amor – original dos The Magnetic Fields, aqui na versão da raposa Robin Pecknold.

[Via Captain Obvious]
Com as etiquetas ,

A vida como resposta para as mais importantes perguntas

Afinal, uma pessoa sempre responde com a sua vida inteira às perguntas mais importantes. Não importa o que diz entretanto, com que palavras e argumentos se defende. No fim, no fim de tudo, com os factos da sua vida responde às perguntas que o mundo lhe dirigiu com tanta insistência. Essas perguntas são as seguintes: Quem és tu?… Que querias realmente?… Que sabias realmente?… A que foste fiel ou infiel?… A quê ou a quem mostraste ser corajoso ou cobarde?… São essas as perguntas. E uma pessoa responde como pode, duma maneira sincera ou mentindo; mas isso não tem grande importância. O importante é que no fim, uma pessoa responde com toda a sua vida.

Sándor Márai, As velas ardem até ao fim
Com as etiquetas ,

As árvores morrem de pé, Kazuo Ohno morreu a dançar.

The Spirit Was Gone é o segundo tema desvendado do iminente Swanlights. É também nova homenagem de Antony Hegarty a Kazuo Ohno, que já tinha sido capa de The Crying Light.

Com as etiquetas , , ,

Livros que piscam o olho

Há em todas as estantes livros que não se dispensam – aqueles que nos disseram algo, os de autores que apreciamos. Outros há de que, por uma razão ou outra, nos conseguimos desfazer – falta de espaço, desinteresse pela temática, pelo autor. Em casos destes, a solução que mais se aproxima da perfeição é a possibilidade de trocá-los. Quem os liberta ganha espaço para outros e quem os pede terá todo o gosto em recebê-los. Foi desta forma que cheguei ao Winking Books. Foi desta forma que já enviei quatro livros e recebi três (um Céline, um Coetzee e um Ian McEwan, nada mau). Conseguem-se encontrar na plataforma livros de todo o tipo, mas é certo que quantos mais forem os utilizadores, mais completa será a oferta. É um convite que faço. Digam que vão da minha parte.

Com as etiquetas ,

Ray LaMontagne – Like Rock & Roll and Radio

Com as etiquetas ,

Discussão aberta?

Mas atrás das mulheres, das representações e do mundo oscilava um sentimento que era mais forte que todos os outros. Só os homens conhecem este sentimento. Chama-se amizade.

Sándor Márai, As velas ardem até ao fim
Com as etiquetas ,

Da paternidade #2

Depois de uma noite quase em branco, quando a criança finalmente adormece, olhar para ela e dizer: que anjinho.

Com as etiquetas

Da paternidade #1

Passar a primeira noite a olhar para o berço e verificar a respiração do bebé de cinco em cinco minutos.

Com as etiquetas
%d bloggers like this: