Ficções

Jorge Luís Borges é, quase por consenso, um dos nomes maiores da literatura contemporânea. Argentino (sirva-nos de consolo a ascendência portuguesa), Borges construiu uma obra que se distingue das demais pelo carácter criativo e imaginativo.
No conjunto de contos que formam este Ficções, o autor evidencia na plenitude as qualidades que geram o consenso em relação à sua escrita. As pequenas narrativas deste livro debruçam-se, essencialmente, sobre a literatura, a verdade e a mentira, a realidade e (para adivinhar isto, bastava o título a ficção, a memória e a passagem do tempo.
Entre os seus mais célebres contos encontram-se A Biblioteca de Babel, ideia talvez utópica mas que para os mais ávidos leitores não deixa de fazer algum sentido, Pierre Ménard, autor do ‘Quixote’, acerca de reescrita de um clássico numa época contemporânea, e Funes ou a memória, brilhante exercício sobre um homem com uma memória fora do vulgar. Como se não bastassem os contos em si, ficam também agarradas ao leitor uma série de personagens que os compõem. São os casos dos já referidos Pierre Ménard e Funes e de Vincent Moon.
Apesar de diferente de tudo, Borges é um daqueles casos de leitura imperdível.

Anúncios
Com as etiquetas ,

One thought on “Ficções

  1. Menphis diz:

    Um dos escritores que mais me fascina. Tenho de voltar a pegar nas suas obras.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: