Queres fazer o favor de te calares

Aquando da leitura de De que falamos quando falamos de amor já aqui tinha deixado os principais traços que reconhecia na escrita de Raymond Carver: uma excelente capacidade de observação e uma utilização desenvencilhada e simples da língua, que se reflectem em cenários bem construídos e narrativas simples de seguir. Voltam a não se encontrar, neste volume de contos, adornos desnecessários. Esta economia de palavras, esta escrita seca e directa (ainda que se questione se isso é mão de Carver ou do seu editor e dos seus valentes cortes) proporciona uma leitura sem distracções e a bom ritmo.
Entre os vários contos que compõem este Queres fazer o favor de te calares é inevitável que se destaque um ou outro. São os casos de Você é médico?, de Bicicletas, músculos, cigarros e do conto que dá título ao livro, Queres fazer o favor de te calares, inteligentemente colocado no seu final.
Um livro de contos dificilmente consegue ser arrebatador e este não foge à regra. É, isso sim, uma leitura interessante para intervalar duas obras mais densas, mais pesadas.

Anúncios
Com as etiquetas ,

One thought on “Queres fazer o favor de te calares

  1. Terminei recentemente “Catedral” e também não achai arrebatador:

    http://numadeletra.com/11221.html

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: