O tesouro

O tesouroO facto de Selma Lagerlöf ter sido a primeira mulher a ganhar o Nobel da literatura é já um considerável cartão de visita, mas não consigo deixar de lhe rasgar mais uns quantos elogios por este O Tesouro. O livro está muitíssimo bem escrito e estruturado, e os ambientes são descritos com o detalhe exclusivamente necessário. Não há, neste livro, lugar para o supérfluo, não há uma linha a mais, numa economia de palavras que atesta de forma inequívoca o talento de quem o escreveu. Selma Lagerlöf consegue, em menos de cem páginas, narrar uma história de amor muito peculiar, em que a personagem central se debate entre a força desse sentimento e o peso da consciência, a ideia de culpa. Explora-se relativamente bem, ainda que com menos detalhe e intensidade, atendendo à dimensão da obra, uma luta que Dostoiévski explorou em Crime e castigo. Sobre esta história invernosa, estende-se também um manto de algum misticismo – uma vez mais, nas medidas certas.  O tesouro é uma história arrebatadora, assente numa narrativa que em muito contribui para esse efeito pela simplicidade e pela ausência de adornos desnecessários. É uma recompensa rápida: excelente para qualquer leitor, ideal para os menos pacientes. Livro altamente recomendável.

Anúncios
Com as etiquetas ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: